February 24, 2021 furtado

Fibrenamics e Poleva apresentam nova máscara FFP2

A Nanomask é um novo modelo de máscara FFP2, totalmente desenvolvido em Portugal, que recorre a nanofibras para garantir a proteção em contexto profissional. O projeto desenvolvido em parceria pela Universidade do Minho e pela empresa de termoconformados Poleva, apresenta esta quinta-feira os seus resultados, demonstrando as potencialidades da nanotecnologia para a criação de novos produtos.

Iniciado em junho de 2020, o projecto Nanomask procurou ao longo dos últimos meses criar um modelo inovador de máscara, que garantisse não só a proteção dos seus utilizadores, mas também que se afirmasse como uma alternativa portuguesa no segmento das FFP2. “Foi a janela de oportunidade no sentido de adquirir conhecimento qualificado no desenvolvimento de equipamento de EPI’s e, com isto, poder ajudar a combater uma lacuna no mercado”, explica José Guilherme Dias, responsável da Poleva, no boletim informativo do Compete 2020.

Um modelo inovador de máscara, que garantisse não só a proteção dos seus utilizadores, mas também que se afirmasse como uma alternativa portuguesa no segmento das FFP2.

O projeto, desenvolvido em parceria com a plataforma Fibrenamics, desenvolveu uma máscara termoconformada, a partir de um filtro com gradiente de capacidade de filtragem (nano e micro). A tecnologia visa ser utilizada em ambiente profissional, sendo que o principal objetivo do projeto concentrou-se em garantir a certificação nível FFP2, de acordo com os parâmetros da norma EN 149.

O projeto vai estar em destaque esta quinta-feira, 25 de fevereiro, às 14 horas, no webinar intitulado ‘Nanofibras do Futuro’, organizado pela plataforma Fibrenamics. A ação é aberta ao público e contempla um espaço para perguntas e respostas. A inscrição é gratuita e online, através da página do evento.

in Jornal T

24 Feb 2021

VER ARTIGO